01/06/21

FNP reúne secretários de assistência social para fortalecer rede de proteção a crianças, adolescentes e idosos

A inscrição para programas como Amigo de Valor e Parceiro do Idoso, em parceria com o Santander, terão inscrições prorrogadas

Secretárias e secretários de assistência social de diversas cidades do Brasil se reuniram nessa terça-feira, 1º, para partilhar histórias e conhecer mais sobre projetos voltados para crianças, adolescentes e idosos, especialmente diante da pandemia. No encontro promovido pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP), representantes do Santander apresentaram os programas Amigo de Valor e Parceiro do Idoso, iniciativas voltadas para fortalecer a rede de proteção desse público.

Em março, o Santander abriu editais de seleção para novos projetos dentro dos programas, com inscrições até 7 de junho. A pedido dos secretários presentes, as inscrições serão prorrogadas para 21 de junho, para que o maior número possível de municípios possa inscrever as iniciativas. Além de participar da campanha para mobilização de recursos incentivados e doações, os projetos selecionados recebem capacitação e acompanhamento durante todo o período de implementação e podem até ser renovados por mais um ano, a depender dos resultados.

Em 2020, foram aplicados mais de R$ 15 milhões na implementação de projetos do programa Amigo de Valor e R$ 9 milhões no Parceiro do Idoso. Jeconias Junior, coordenador de Articulação Política da FNP, destacou a atuação dos municípios na busca por alternativas que financiem projetos e políticas públicas.

“A gente advoga muito por essa tese de ampliar os canais de cooperação entre o setor público e privado, com a sociedade civil organizada e entre esses três setores”, disse. Segundo Jeconias, “é preciso pensar se nossas cidades estão preparadas para o cenário pós-pandemia, de acolher esse público do ponto de vista de recursos e de mais gente utilizando os serviços de assistência social. É necessário prover as cidades de mecanismos adequados para que elas sejam acessíveis para todos, incluindo crianças, adolescentes e idosos. E essa parceria vem para construir um municipalismo mais forte e atuante.”

O presidente do Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (Congemas), Elias de Souza Oliveira, afirmou que a situação do setor assistencial se agravou muito após a pandemia. O relato é de que muitas famílias estão abaixo da linha de pobreza. “Em Foz do Iguaçu/PR, tivemos entre março de 2020 e março de 2021 a inclusão de 4 mil famílias no Cadastro Único, do governo federal. Destas famílias, 60% estão na extrema pobreza e, infelizmente, essa é a realidade de vários territórios brasileiros”, lamentou.

Segundo ele, 2021 já começou com uma redução drástica nos recursos para serviços de proteção social básica e especial, cerca de 60% a menos. “É como se eu chegasse a uma instituição de longa permanência de idosos e dissesse que teria que colocar para fora 60% deles. Não podemos fazer isso”, reforçou o presidente do Congemas. Até 2019, os recursos giravam em torno de R$ 2,5 bilhões. “Queremos retomar a esse patamar, e não a esse orçamento pífio de pouco mais de R$ 1 bilhão que foi proposto”, opinou Elias.

Ele lembrou, ainda, que a demora na vacinação também está impactando o setor. “Com a pandemia e a pobreza se agravando, não posso deixar de falar que nossos profissionais estão sem acesso à vacina. Não somos melhores do que ninguém, mas sem segurança temos reduzida a nossa capacidade de ofertar proteção às famílias.”

A gerente de Desenvolvimento Sustentável do Santander, Jandaraci Araújo, ressaltou a importância da parceria com os municípios. “O poder de transformação desses projetos é muito importante. A nossa expectativa é de que esses projetos cheguem a muitos outros lugares depois desse encontro.”

Karine Bueno, gestora de Sustentabilidade no Santander, também participou do encontro e observou que os projetos são uma forma de “fortalecimento das garantias de direitos dessas pessoas e uma oportunidade de trazer conhecimento e a cultura de participação de pessoas físicas para apoiar.”

Um dos exemplos da força dessas políticas vem do município de Picuí/PB. A representante da assistência social Keiles Macedo relatou que, a partir do programa Amigo de Valor, foi possível pensar em alternativas para as crianças e adolescentes do local. “Em breve, vamos inaugurar uma piscina aqui para dar mais dignidade para as nossas crianças.”

Programas
Confira a relação dos municípios que podem ser beneficiados pelos projetos aqui

Redator: Jalila ArabiEditor: Paula Aguiar
Última modificação em Quarta, 02 de Junho de 2021, 09:18
Mais nesta categoria: